2311Itajaí/SC – A Polícia Federal, em parceria com a SENAD/MJ (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas), está promovendo ações de arrecadação e transporte, para fins de leilão, de maquinário e veículos de uma empresa localizada em São Francisco do Sul/SC pertencente a um indivíduo investigado por tráfico internacional de drogas, atualmente recolhido no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí.

Em decorrência da Operação Joias do Oceano, deflagrada em 2/7/2019, foi identificado expressivo patrimônio adquirido com dinheiro oriundo do tráfico de cocaína via exportação pelos portos marítimos de Itajaí e Navegantes. Conforme identificado, ainda, na Operação Oceano Branco, entre 2016 e 2017, mais de 8 toneladas de cocaína foram enviadas para diversos países da Europa, além de México e Estados Unidos. As operações da organização criminosa possibilitaram a capitalização de seus líderes, além da aquisição de expressivo patrimônio em bens móveis e imóveis.

Dentre os mais de R$ 75 milhões sequestrados na Operação Joias do Oceano, encontram-se bens adquiridos e injetados em empresa ligada ao investigado, que presta serviços de locação de máquinas e equipamentos, sendo especializada em movimentação de cargas em portos e terminais logísticos.

Ao longo da semana, todo o maquinário será transferido para depósito vinculado a leiloeiro oficial da SENAD/MJ. Além de 28 máquinas pesadas (tratores, retroescavadeiras, empilhadeiras), também estão sendo removidos duas embarcações e 6 veículos de lazer, com expectativa de arrecadação em leilão de valores superiores a R$ 2 milhões, conforme avaliação preliminar.

O sequestro dos bens foi decretado pela 1ª Vara Federal de Itajaí/SC, com base em investigação policial em que restou demonstrado que os investigados usaram recursos oriundos do tráfico internacional de drogas para adquirir, à vista e com dinheiro em espécie, máquinas e veículos que, posteriormente, eram incorporados à empresa de logística portuária.

Com a retirada do maquinário e a realização do leilão judicial, espera-se o efetivo encerramento das atividades econômicas da empresa, que permitiu ao investigado efetuar a lavagem dos lucros do tráfico.

 

Comunicação Social da Delegacia da PF em Itajaí/SC

Usuario:
Senha: