ANSEF

Em razão da intransigência do Governo Federal com relação aos pleitos dos profissionais de segurança pública na reforma da previdência que, em geral, os pontos discutidos não foram acatados (transição, paridade e integralidade, diferenciação da idade da mulher policial, pensão em morte a serviço ou decorrente dele e atividade de risco no artigo 144/CF), o Conselho de Representantes da União das Polícias do Brasil - UPB, decidiu por uma ação estratégica nos Estados - através das UPBs regionais - junto aos parlamentares federais.

A coordenação entará em contato com os dirigentes regionais das entidades integrantes para se organizarem, objetivando uma atuação uniforme.

"Precisamos também de UPBs estaduais para uma atuação mais abrangente. As nossas afiliadas, em conjunto com as demais entidades policiais que integram essa união, terão também responsabilidades na defesa de seus associados em suas respectivas regiões. O Presidente da ANSEF integra essa Coordenação Nacional e terá atuação permanente até o fim da Reforma. O próximo gestor da entidade é que estará com essa importante missão", disse João Antunes, presidente da ANSEF.

Usuario:
Senha: